Show da banda “Sua Mãe” no Grove Bar 30/07/2010
Paula Alves e Ava Catarina, não apenas baianas, pois agora são fãs da banda "Sua Mãe"

Duas queridas leitoras do blog da Máfia – Ava Catarina e Paula Alves - foram ao show da banda “Sua Mãe” de Wagner Moura. Elas conseguiram fotos exclusivas e relataram um pouco da apresentação.

Paula Alves me contou que o show aconteceu no dia 30 de junho deste ano em uma casa de show muito bacana de Salvador, chamada “Grove Bar” (http://www.groovebar.com.br/).

Segundo Paula, Wagner Moura abriu o show dizendo que o show era o encerramento da turnê mundial do disco "The Very Best of the Greatest Hits of Sua Mãe”. Wagner no momento das apresentações dos outros integrantes da banda continuou com a maneira descontraída apresentando alguns dos colegas como: Ed é o 17º melhor contador da América latina, segundo a revista de contadores; O Leco é o baterista mais bonito; O Serjão apesar de estar em “água dura” (estar em água dura para os baianos é estar bêbado) tocava muito bem; Gabriel Carvalho o 17º melhor guitarrista da América Latina.
Paula Alves contou que um momento inesperado do show foi quando Wagner se jogou do palco para o público e acabou segurando na sua mão, Paula disse: Ele segurou na minha mão e caiu por cima de Ava e de outras pessoas depois ficou de pé dançando no meio da galera.

Wagner além das músicas do álbum “The Very Best...” cantou Creep do REM, só que no estilo “arrocha” e também Selva Branca um clássico do ritmo axé baiano.

Galeria de fotos exclusivas (por Ava Catarina):



















Um vídeo da noite do show:




Matéria exclusiva do blog escrita por: Paula Andréia
Wagner Moura grava disco

Folhapress - Pouco mais de um ano após ter despontado por aqui, com repertório inspirado em clássicos de Roberto Carlos e Reginaldo Rossi na noite paulistana, a banda Sua Mãe lança seu aguardado disco de estreia, “The Very Best of the Greatest Hits’’. Surpreendentemente, o grupo liderado pelo astro global Wagner Moura - Gabriel Carvalho, Ede Marcus, Claudinho Chacha, Tangre Paranhos, Serjão Brito e Leco completam a formação - apresenta um repertório quase totalmente autoral.

Quase porque traz um “pout pourri’’ com a marchinha de carnaval “Pra Você Gostar de Mim’’ e uma faixa escrita pela revelação da MPB Marcela Bellas, em parceria com Helson Hart. As composições do grupo seguem a tradição brega-romântica, e o resultado final convence.

Fonte: Folha PE
Wagner Moura se apresenta com a banda Sua Mãe em intervalos de viagens


Wagner Moura em show no Odisséia

Wagner Moura tem levado a sério a carreira musical à frente da banda Sua Mãe. O ator e cantor já divulga o CD da banda em shows pelo Brasil, mas também dá canja nas horas livres. Esse privilégio é para poucos e bons. Dia desses, durante uma festa que acontecia em uma rua de Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, o cantor apareceu na área e fez um show com a banda para os convidados presentes. Quem estava por lá se divertiu com o estilo descontraído da banda e saiu impressionado com a veia musical de Wagner. Sucesso total!

Fonte: Contigo
Banda do ator Wagner Moura faz show no Groove Bar


Wagner Moura está de volta a Salvador com a banda Sua Mãe. Os rapazes se apresentam neste sábado, 29, no Groove Bar, na Barra. Os músicos estão em turnê de divulgação do primeiro álbum, “The Very Best of the Greatest Hits”.

Conhecido pelos papeis de Hamlet, no teatro, e Capitão Nascimento, no cinema, o baiano tem apostado na carreira de cantor. No dia 30 de abril, o grupo esteve na capital baiana para um show na Madrre, na Pituba.

Formada em 1992, nos tempo de faculdade de Wagner Moura, a Sua Mãe mistura rock inglês dos anos 80 com Música Popular Brasileira, sem esquecer de figuras da música considerada brega, como Odair José.

Com Moura nos vocais, completam o grupo Gabriel Carvalho (guitarra solo e vocais), Ede Marcus (guitarra base e vocais), Claudinho David (violões e vocais), Tangre Paranhos (teclados e vocais), Serjão Brito (baixo) e Leco (bateria).

O disco foi gravado entre outubro de 2009 e fevereiro deste ano, em Salvador e São Paulo. A distribuição é independente e conta com produção de André t. e direção artística de Wagner Moura.

Serviço

Evento: banda Sua Mãe
Quando: sábado, 29, 21 horas
Onde: Groove Bar – R. Marques de Leão, 351, Barra
Quanto: R$ 30 (primeiro lote)
Censura: 18 anos
Informações: (71) 3267-5124

Fonte: A Tarde
A nova "tropa de elite" baiana
O ator Wagner Moura comanda o lançamento do primeiro disco da banda Sua Mãe, formada com amigos da Bahia, e se diverte em show no Rio.




"DEPOIS DE 18 ANOS, o primeiro show no Rio de Janeiro. É o lançamento mundial e internacional de Sua Mãe". Foi assim, em tom de brincadeira, que o ator Wagner Moura, abriu a apresentação de Sua Mãe - banda que reúne um grupo de amigos dos tempos de colégio do ator: Gabriel Carvalho, Ede Marcus, Serjão Brito, Claudinho David, Tangre Paranhos e Leco - durante o lançamento do CD The Very Best of the Greatest Hits na quinta-feira 20, no Teatro Odisseia, na Lapa, centro do Rio. Mesmo resfriado, Wagner não perdeu o entusiasmo e teve sua performance bastante aplaudida pela multidão de fãs, todas com câmeras digitais e celulares em punho para registrar o cantor no palco.

O show foi um mix de rock com brega e pitadas de ritmos baianos, como o arrocha. Wagner até tirou uma fã para dançar na hora do ritmo popular baiano. No repertório, canções de Reginaldo Rossi, Odair José e Roberto Carlos, além de composições próprias como "Vanessa e o Véu". Wagner não gosta de rotular o som da banda de "brega". "A banda mistura rock inglês dos anos 80 com a melancolia dos cantores ditos bregas. Mas acho esse termo pejorativo", defende.

Alegria

A mulher do novo cantor, Sandra Salgado, tambem prestigiou o marido, grávida de sete meses do segundo filho do casal. No final, Wagner fez piada da demora no lançamento do primeiro disco, já que a banda existe há 18 anos. "O próximo CD pode ser em 2028. E vai se chamar Sua Avó", brincou ele, que preferiu não traçar metas, já que a música não é o ganha-pão de nenhum dos integrantes. "A banda nunca vai acabar. Vamos continuar nos encontrando, tomando uma cerveja, tocando."


Lázaro Ramos, Ângelo Paes Leme e Ana Sophia Folch, mais Bruno Garcia: confraria de amigos da Bahia na apresentação de Wagner Moura

Fonte: ISTOÉ Gente
Wagner Moura faz show com a Sua Mãe no Rio
Ator é o vocalista da banda que se apresentou na noite desta quinta-feira, 20, no Teatro Odisséia, no Centro da cidade.



Wagner Moura mostrou seu lado cantor na noite desta quinta-feira, 20. O ator é vocalista da banda Sua Mãe, que se apresentou no Teatro Odisséia, no Centro do Rio. Lázaro Ramos e Ângelo Paes Leme foram prestigiar o amigo.




Fonte: Ego
Wagner Moura faz show com sua banda


Wagner Moura no palco com a banda Sua Mãe

Na noite desta quinta-feira (20/5/2010), Wagner Moura recebeu amigos na platéia do Teatro Odisséia, no Rio de Janeiro, onde fez um show com a banda Sua Mãe. Lázaro Ramos, Ângelo Paes Leme e Ana Sophia Folch conferiram a apresentação do grupo que já existe há 18 anos.

"Esperamos esse tempo todo para gravar um CD, pois essa não é a atividade principal de nenhum dos componentes do grupo. Quase todos são jornalistas, e um é contador. São profissionais realizados nos seus trabalhos", contou Wagner.

Sobre a experiência musical, ele explica: "Adoro estar no palco. Me dá prazer, me divirto. Fizemos dois shows ótimos em São Paulo e hoje, mesmo eu estando bem gripado há três dias, também foi muito bacana".

Ninguém precisa se preocupar: Wagner não tem a menor intenção de trocar de profissão:

"Acho que a banda vai continuar como sempre foi, vamos continuar nos encontrando, tomando uma cerveja, tocando. A banda nunca vai acabar. Somos amigos há muitos anos e é pra vida toda. Estou muito orgulhoso!".

E Lázaro Ramos, o que terá achado da apresentação? "Achei muito legal a banda, o som. Achei autêntico, é da raiz dele. Ele tem prazer com a chamada música brega", opinou, acrescentando: "Vi um ensaio, no ano passado, e reparei como a banda melhorou, evoluiu. É impressionante. Eles são uma turma de meninos tocando com prazer".



Fonte: Contigo!
Sua Mãe no Teatro Odisséia (RJ)



Sua Mãe sacou um negócio que eu não saquei em cima do lance. A década de 80 foi brega. Não estou falando de ombreira, mullet ou ursinho blau-blau, que isso até é covardia. Nem falo de características formais e sim da exacerbação dramática que caracteriza este tipo tão vilipendiado de música. Parte da turma que eu na hora julgava puro intelecto era mesmo chegada ao exagero. Ou alguém aqui escuta contenção em “e se um caminhão de 10 toneladas matar nós dois, morrer do seu lado seria meu prazer e privilégio”? Ninguém ali jamais desconfiou da maquiagem borrada do Robert Smith? Ninguém lá nunca estranhou que Renato Russo quisesse gravar algo dos Menudos? Sua Mãe aguça-nos esses sentidos.

Tudo começou, como tantas coisas, na hora do recreio. Em 1992, Wagner Moura e Gabriel Carvalho eram colegas de Ensino Médio em Salvador. Na cidade afogada pelo axé, a onda deles era o rock inglês da década anterior. Troço ou deprimido ou atormentado, tipo Smiths, The Cure, U2. Os dois fundaram uma banda que, como tantas, não durou muito. Pouco depois, na Faculdade de Comunicação da UFBA, o vocalista e o multinstrumentista rejuntaram a casa com outros futuros jornalistas – o baterista Leco, o baixista Sérgio Brito, o violonista Claudinho Chacha – e um contador – o guitarrista Ede Marcus. (Mais tarde entrou o tecladista Tangre.) Sua Mãe então era quase uma banda cover do Cure.

“Quase” porque o gosto pelo rock inglês era apenas metade da história, e é aí que está o barato da coisa. O pessoal também curtia Reginaldo Rossi, Amado Batista, Márcio Greyck, Odair José e, last but not least, Roberto Carlos. Era a música que os pais de Wagner, por exemplo, ouviam no interior da Bahia. Era a música que, de certa forma, começara a sua educação sentimental. Os ingleses a completaram. Tudo fazia parte, então, de um mesmo processo, de um mesmo universo poético. Assim, “agora entendo como se sente um uísque 12 anos a esperar os lábios molhados,” primeiros versos de Vanessa e o véu, primeira música deste The very best of the greatest hits de Sua Mãe, ecoam “agora eu sei como Joana D’Arc se sentiu quando seu walkman começou a derreter”, saca Smiths?

O CD se chama The very best of the greatest hits, aliás, porque as suas 11 músicas foram garimpadas nestes dezessete anos de carreira intermitente. Todos os membros de Sua Mãe ganham a vida alhures. No entanto, eles são “músicos amadores” apenas no sentido de realmente amarem a música que tocam. E bem. “Não gosto do termo brega, prefiro música superpopular brasileira”, diz Wagner. “Nunca quis que fosse paródia. Sabe classe média fazendo música de porteiro? Não.” Logo, é com reverência que os caras se aproximam dos geógrafos da alma do povo. A única versão do disco é para um sucesso de Reginaldo Rossi, Na hora do Adeus. A do “saí da sua vida, eu só representava um cheque no final do mês, você não respeitava o homem que te amou demais, abusou de mim, me passou para trás”.

O fato de Wagner ser o baita ator que é ajuda pacas na hora de passar a verdade dessas letras, de peito aberto, sem medo. Porque ao menos desde a bossa nova, o “bom gosto” reinante na música brasileira passou a ser o da estilização da emoção. Sua Mãe não tem nada a ver com isso. Sua Mãe usa o peso das guitarras e a batida pós-punk – e, no disco, uma seção de sopros que ora lembra os Bálcãs ora lembra Los Hermanos – para dizer umas verdades, assim, na lata, sem perder o senso de humor. No rock brasileiro nascido nos anos 80, as referências mais claras são os Titãs da primeira fase e o Cazuza mais exagerado.

Daí Wagner ter carta branca para cantar “caía a tarde e ninguém me ligava, nove quatro zero meia, duas terças três oitavas, os números embaralhados, meu prefixo é solidão” (Prefixo solidão). Ou ainda “meu bem, desculpas para quê se eu nem te liguei, como pude esquecer o seu aniversário, o seu presente, que todo mundo te deu, menos eu, uma ligação, uma mensagem, um recado no Orkut” (Desculpas para quê). Daí Sua Mãe se entregar às músicas como Ian Curtis tentando alcançar o remédio para epilepsia. Daí Wagner dizer que quer vender disco independente nas Lojas Americanas.

Serviço

Início: 21:00
Ingressos: R$ 30 (antecipado), R$ 40


Fonte: Teatro Odisséia


Sua Mãe no Happy Hour


Wagner Moura apresenta a banda 'Sua Mãe', da qual é vocalista
Ator e cantor lança CD e divulga agenda de shows



Wagner Moura, um dos atores mais cultuados do país, está lançando o CD da banda, "Sua Mãe", da qual é vocalista. Pode não parecer, mas a banda existe há 18 anos, desde os tempos de colégio, quando Wagner se reunia com amigos para ouvir e tocar rock.

"A banda mistura rock inglês dos anos 80 com a melancolia dos cantores ditos 'bregas' brasileiros, um termo pejorativo na minha opinião. Mas as nossas composições foram ganhando forma própria. Fomos descobrindo o nosso jeito de compor e de cantar. Me sinto me divertindo com os meus amigos, esperando que as pessoas gostem", disse o ator e cantor.

No vídeo acima você ouve o som da banda e fica sabendo da agenda de shows, que tem apresentações no Rio e em Salvador.

Fonte: Vídeo Show